Receita: a última refeição de Maria Antonieta

Antonin Carême (1783-1833) é um personagem fascinante da história da gastronomia. Teve uma vida cheia de lances dramáticos — alguns de veracidade questionada, embora contados por ele mesmo — e uma trajetória profissional que revolucionou a cozinha francesa.

O ator e chef inglês Ian Kelly ficou tão apaixonado pelo personagem que escreveu a biografia dele — “”Carême — Cozinheiro do Reis”, lançado no Brasil pela Zahar — e depois transformou-a num monólogo para o teatro.

Carême foi responsável por sistematizar e registrar em livros algumas das receitas — de sua autoria ou não — que se tornariam clássicos da culinária francesa. Entre outras, ele, que iniciou a carreira no auge da Revolução Francesa, cuidou de  divulgar a receita do que teria sido a última refeição da rainha Maria Antonieta antes de ser executada.

Pois não é que, no último instante de vida, Antonieta descobriu que a vida não era sopa?

SOPA DE VERMICELLI (*)

Prepare o consomê usando um frango inteiro — não coloque ossos de boi. Adicione cerca de 350g de vermicelli italiano. Deixe cozinhar em fogo brando por 25 minutos e sirva numa sopeira com aproximadamente 600g de ervilhas fervidas ou as pontas de aspargos, fervidas com um pouco de açúcar até ficarem num tom leve de verde, e cerefólio fervido.

(*) Vermicelli é um macarrão parecido com o espaguete, só que bem mais fino.

Fonte: “Carême – Cozinheiro dos Reis” (Ian Kelly). Foto: Kirsten Dunst como Maria Antonieta em filme de Sofia Coppola, “Maria Antonieta” (2007).

Anúncios